OPINIÃO: PAULO LIMA - ADMIRÁVEL GADO NOVO | Primeira Mão Notícias

OPINIÃO: PAULO LIMA - ADMIRÁVEL GADO NOVO


04/05/2021 18:39:55

Admirável Gado Novo

por Paulo Lima*

Quase todo dia somos informados da morte de alguém que, amedrontado pela permanente ameaça da covid-19, tomou medicamentos recomendados por charlatães. Oficiais ou não. A Ciência, que muito antes de Galileu cercava-se de bons augúrios, tem sido posta em questão, hoje muito mais que em qualquer outro período da História. É como se parte das gerações que se sucedem condenasse a ousadia dos que proporcionaram as viagens aéreas, espaciais, mesmo aquelas outras, cujo espaço, ilimitado e desafiador, não vemos a olho nu. Nem todos o veem, melhor dizer. Da geringonça muito depois chamada helicóptero, Leonardo Da Vinci o disse. Sendo que a Santos Dumont coube prová-lo. Das gigantescas máquinas que ocupavam salas amplas chegamos aos computadores pessoais, para pouco tempo depois reduzirmos nosso aparato de comunicações a um aparelho que cabe dentro da mão - de um adulto como de crianças que mal pronunciaram as primeiras palavras. Isso, todavia, não diz nada aos negacionistas, cuja saída da caverna se faz tardia. Essa recusa à luz talvez explique a preferência pelas mezinhas não certificadas pela Ciência e leve os ignorantes por opção a vasculhar informações em geral disseminadas pelas redes (anti)sociais, relativas a consequências indesejadas de vacinas contra a covid-19, seja qual for. Descobre-se, assim, que mães e pais de família cuidadosos com a atualização do calendário vacinal dos filhos comprometem seus sentimentos, quando revelam ignorância a respeito da imunização contra as doenças comuns na infância. Só a ignorância e o descuido com a saúde dos próprios filhos admitirá não saberem que vacina NENHUMA assegura TOTAL imunização. É certo que a maioria das pessoas vacinadas não sofrerá qualquer reação adversa; outras não terão mais que repercussões leves, em nada comparáveis à contaminação pelo mal que o imunizante evitou. Isso, porém, não escapa à observação dos que respeitam a Ciência e veem na comunidade dos que a produzem benfeitores da humanidade. Os mesmos que não pretendem acabar com a pobreza simplesmente matando os pobres. Penso, no entanto, que o líquido que finas agulhas colocam em nosso sistema circulatório tem origem muito clara, a julgar pelo comportamento dos que a rejeitam: vacina tem origem semelhante à da palavra vaca.

*Paulo Lima é jornalista, empresário, professor e Editor-Chefe do deste site

© Primeira Mão Notícias - 2019 Todos os direitos reservados